Skip to content Skip to footer

10 e 11 de Agosto

21h00 | Duração: 70m | M6
2020

A célebre chanson française remete para um universo musical com uma linguagem singular onde a palavra assume um papel primordial na construção das canções.

Jacques Brel é um nome basilar da cultura francófona com carimbo impresso em várias manifestações artísticas, que vão do cinema à música. Foi na última que afirmou a sua identidade como um dos mais consagrados intérpretes do século passado – ultrapassando as fronteiras da sua Bélgica natal e da França que o acolheu. Um contador de histórias (quer através da palavra, quer da intensidade das suas performances) que apaixonou Salvador Sobral e o levou a criar este ciclo de concertos onde a proposta se explica no título: cantar Brel.

Para a concretizar rodeou-se de músicos que compreendem esta linguagem musical em toda a sua complexidade e riqueza.

Samuel Lercher Piano e moog Nelson Cascais Contrabaixo e Baixo eléctrico Ana Cláudia Serrão Violoncelo André Santos Guitarra e Cordofones madeirenses Diogo Duque Trompete, Fliscorne e Flauta transversal Inês Vaz Acordeão Joel Silva Bateria

PRÓXIMOS EVENTOS

Joana Espadinha

21 de Junho
10€
Pré-Apresentação do disco “Ninguém Nos Vai Tirar o Sol”.

Afonso Pais

22 de Junho
10€
Lançamento do disco “O Que Já Importa”. Com este conjunto de canções, Afonso Pais, compositor e guitarrista Afonso Pais inaugura um novo capítulo de concretização artística, quatro anos depois da edição discográfica anterior

DIANA CASTRO – UM PÁSSARO NA MÃO. DOIS A VOAR.

28 e 29 de Junho
15€
Um concerto-conversa. Num formato intimista, Diana Castro e Luís Roquette, contam a sua história através das canções (suas e de outros autores).