Skip to content Skip to footer
A carregar Eventos

« Todos os Eventos

O GAJO

1 de Dezembro

21h00 | M6

Bilhetes 12,5€

O GAJO nasce em Lisboa na primavera de 2016 pelas mãos de João Morais com o intuito de ligar a sua música à terra que o viu nascer, Portugal.
É assim que surge a relação com a Viola Campaniça, um instrumento de raiz tradicional que faz parte da história centenária e cultural portuguesa.
Também designada por Viola Alentejana, a Viola Campaniça era o instrumento musical usado para acompanhar os célebres cantares à desgarrada, ou “cantes a despique”, nas festas e feiras do Alentejo. É a maior das violas portuguesas e possui 5 ordens de cordas tocadas tradicionalmente de dedilhado apenas com o polegar.
É em Beja que João Morais conhece a Viola Campaniça mas a que traz para Lisboa ganha novas tonalidades. Afasta-se da linguagem mais tradicional explorando novos caminhos mas mantendo intacta a sua Portugalidade. As composições de O GAJO podem soar a fado, mas não são fado,
podem soar a música tradicional, mas não são música tradicional, são um híbrido disso tudo e muito mais. O GAJO toca Música do Mundo!
Depois de 6 meses a tocar por todo o país, 2017 chega com a gravação do primeiro disco. que conta com o apoio e financiamento da Fundação GDA e a edição da Rastilho Records.
Com a chegada de 2019, chegam também as “4 Estações d’O GAJO“. Um disco quadripartido em 4 EP’s dedicados a 4 estações de comboio de Lisboa. “Rossio” é o primeiro EP lançado no dia 8 de Fevereiro; “Santa Apolónia” é apresentado a 6 de Junho, Setembro trará “Cais do Sodré” e o ano fecha em Dezembro com “Alcântara- Terra “. Colecção editada pela Rastilho Records.
Ao longo destes anos O GAJO tem vindo a apresentar-se amplamente em Portugal, e em 2019 arranca também o seu processo de internacionalização actuando em dois dos mais emblemáticos festivais europeus: EUROSONIC (Holanda) e REEPERBAHN (Alemanha).
A viagem parou abruptamente em 2020 quando os planos eram de movimento e desta pausa forçada nasce a colaboração com os músicos Carlos Barreto (contrabaixo) e José Salgueiro (percussão), conceituados músicos da cena nacional, com quem o trabalho flui e ganha forma num álbum e espetáculo que serão apresentados a partir de Março de 2021.
A Viola Campaniça ganha assim asas para voar mais alto e mais longe desbravando novos territórios sonoros e expondo a sua enorme versatilidade.
São tempos únicos, os que vivemos na nossa sociedade global, que levam a criações singulares, e esta será sem dúvida uma delas.

1 Dezembro Todo o dia