Skip to content Skip to footer

25 de Maio

21h00 | Duração: 75m | M6
Bilhetes: 15€

O músico e compositor NEEV apresenta-se ao vivo dia 25 de Maio no Teatro Maria Matos, em Lisboa. “Uma Odisseia em Concerto” é o nome do espectáculo que tem como ponto de partida o álbum de estreia “Philosotry”, que entrou esta semana para o top nacional de vendas, e passagem obrigatória pela mais recente “Dancing in The Stars” – a música mais votada pelo público na final do Festival da Canção 2021 – e a primeira música que NEEV editou em 2016, “Breathe”, em parceria com os noruegueses SEEB, e que conta com mais de 250 milhões de streamings no Spotify e no Youtube.

Estes concertos vão ser mais um marco nesta que tem sido a maior viagem da minha vida. Até agora o caminho tem sido feito fora dos palcos, de forma apaixonada e honesta, com todos os que me acompanham, mas chegou o momento de viverem comigo esta odisseia em pleno, de uma forma até hoje impossível. Estes concertos vão ser como um portal para longe desta realidade, para algo que nos faça acreditar, mesmo que momentaneamente, na fantasia que queremos viver”, antecipa NEEV que está a preparar um espectáculo especial, visual e musicalmente.

Em palco, ao lado de NEEV (voz, guitarra e piano), vão estar João Barradas (guitarra e teclados) e Rui Reis (bateria).

PRÓXIMOS EVENTOS

SALVADOR SOBRAL | bpm – Especial Gravação-Vídeo

24 de Janeiro
10€
Salvador Sobral apresenta o seu mais recente álbum de estúdio.

MARTIM VICENTE | Coração

26 de Janeiro
15€
Martim Vicente está de volta com um novo álbum, Coração, e sobe a palco, acompanhado pela sua banda, para nos apresentar o seu novo trabalho e sonoridade, e revisitar canções marcantes.

JOANA ESPADINHA | Ninguém Nos Vai Tirar o Sol

22 de Fevereiro
15€
“Ninguém Nos Vai Tirar O Sol” é o título do novo álbum de Joana Espadinha. É também o título da canção com que a Joana nos surpreendeu em Maio passado. Aliás, desde aí que nos tem vindo a desvendar os temas que compõem o disco: “Dar Resposta”; “O Príncipe e o sapo”; “Queda Prá Desgraça” ou o inigualável “Mau Feitio” têm sido nossa companhia.