Skip to content Skip to footer

18 Novembro

21h30 | Duração: 70m | M6

Bilhetes: 15€

O REGRESSO DE UMA DAS MAIS CELEBRADAS 
E ICÓNICAS CANTORAS PORTUGUESAS!

Reconhecendo este extraordinário regresso LENA D’ÁGUA venceu os Prémios Play (Prémios da Música Portuguesa) na categoria de Melhor Artista Feminina e Prémio da Critica. A atribuição destes prémios é o justo reconhecimento por parte da indústria da música em Portugal, pelo regresso triunfante de uma das mais icónicas e reconhecidas artistas nacionais.

A atribuição destes dois importantes prémios a LENA D’ÁGUA , quando a artista está prestes a cumprir 45 anos de carreira, confirma o unanimismo que se gerou em torno da sua carreira e do seu desempenho, confirmando-a como a mais genuína e brilhante estrela da pop portuguesa.

Trinta anos depois do seu último álbum de originais em nome próprio, Lena d’Água regressou aos discos de originais, em 2019 com “Desalmadamente”. Todas as letras e músicas são da autoria de Pedro da Silva Martins (Deolinda, Ana Moura, António Zambujo, Cristina Branco, Sérgio Godinho), com arranjos de João Correia, António Vasconcelos Dias, Sérgio Nascimento, Mariana Ricardo, Francisca Cortesão e Benjamim, com a produção destes quatro últimos.

“Desalmadamente” marca o regresso de uma das mais celebradas e icónicas cantoras. portuguesas dos anos 1980, LENA D’ÁGUA está finalmente de volta e em grande.

Outros Eventos

Música

Beatriz Pessoa

10 e 17 Novembro
13€
Em jeito de antecipação e enquadramento ao novo disco 'Primaveras', Beatriz Pessoa lança-se ao desafio de duas conversas + concerto no Teatro Maria Matos. "Serões de Primavera em Novembro" conta com Sara Tavares, Beatriz Gosta.

BENJAMIM – Vias de Extinção

26 e 27 Outubro
12€
Apresentação do novo disco "Vias De Extinção". O sucessor de “Auto Rádio” e “1986” (em parceria com o britânico Barnaby Keen) é um trabalho de profunda descoberta interior e o fechar de um ciclo que acabou por coincidir com a pandemia que nos confinou.

Luís Severo c/ banda

19 e 20 Outubro
12€
Depois de quase um ano a apresentar “O Sol Voltou” com um formato arrojadamente solitário, Luís Severo volta a reunir a banda - Diogo Rodrigues, Bernardo Álvares e Catarina Branco (que substitui Manuel Palha), dando às suas músicas uma textura mais próxima das que tão aprimoradamente produz em estúdio.